Creative Frog

sábado, 2 de junho de 2018

Bullet Journal: Junho

junho 02, 2018 7
Bullet Journal: Junho
 Olá! Chegamos ao inicio do mês e trago-vos como de costumo o meu Bullet Journal set-up para este novo mês de junho!
 Se gostam deste tipo de posts e de Bullet Journal, ou querem começar um mas não sabem bem como, podem ver os meus posts anteriores que falam sobre o nosso querido "BuJo" e alguns dos meus meses aqui.

Foto da Minha Autoria

 Começando pela capa do mês, já sabem como é... Destaco sempre o nome do mês, faço um mini calendário, os goals gerais e uma quote para me motivar.
 Desta vez resolvi criar um tema mais minimalista, a preto e branco, e com algumas folhas para decorar. Sinceramente, adorei o resultado da capa e do lettering (June) que acho que consegui fazer muito bem.


Foto da Minha Autoria

 Para quem me segue aqui no blog já sabe qual é a minha ordem de preferência para o meu Bullet Journal, e por isso, isto não é novidade. Mas a seguir à capa, costumo fazer um monthly log onde anoto os eventos do mês, e a seguir uma To Do e Goals List, onde primeiramente anoto aquilo que quero e tenho de fazer para assim não me esquecer, e a seguir, os meus goals mais a pormenor que quero conquistar ao longo do meu mês.
 No monthly log decidi criar um esquema de cores para separar eventos de compromissos e feriados ou dias especiais. E segui sempre o tema referido acima, de forma minimalista.


Foto da Minha Autoria


 De seguida faço o meu Habit Tracker e desta vez voltei em grande com ele! Anteriormente não sabia bem como fazer este habit tracker porque apesar de ter tentado alguns aspectos diferentes, nenhum me captava a atenção. Para este mês decidi criar tabelas e cada uma é referente a um hábito (ou àquilo que quero rastrear e não é um hábito). A ideia é pintar, com cores, uma por tabela, cada quadrado/dia em que eu tenha feito alguma dessas coisas. Depois vou acrescentando mais tabelas se quiser rastrear algo mais.
 Acho que desta maneira ficou mais simples, atraente, menos confuso e mais fácil de rastrear aquilo que eu quero. E a frase ao lado para me motivar, foi um pormenor que eu adorei!

 Ganhei o costume de fazer uma página logo a seguir para anotar ideias que tenha para o blog, como fiz no mês passado; e outra (foto abaixo) para escrever aquilo que me vier à cabeça, dai o titulo "Brain Dump".

Foto da Minha Autoria




 E assim ficou o meu Bullet Journal para o mês de junho! Gostaram do tema simples deste mês? Digam-me tudo nos comentários e partilhem ideias comigo!

 Beijinhos!

quarta-feira, 23 de maio de 2018

7 Hábitos Para Uma Pele Saudável

maio 23, 2018 4
7 Hábitos Para Uma Pele Saudável
 Seja pele sensível ou não, seca, mista ou oleosa, todas devem ter certos hábitos para conseguirem uma pele saudável, hidratada e brilhante. Portanto hoje trago-vos 7 hábitos que toda a gente deve seguir (pelo menos à risca) para conseguir isso mais facilmente!

Imagem retirada do Google

 Para as/os curiosas/os, eu tenho pele oleosa (mesmo muito. horrível!) e tento seguir estes hábitos, alguns mais do que outros. Mas não façam como eu, tenham paciência porque o mais importante é cuidarmos de nós e da nossa pele!

1. Fazer limpeza diária: Tanto facial como corporal, é muito importante limpar, esfoliar e hidratar a nossa pele, para prevenir as várias agressões diárias, e claro, muito importante: sempre com produtos que se adequam ao vosso tipo de pele e o mais naturais possível! Ao longo do dia, levamos com pó, fumo, terra, suor, produtos de maquilhagem e tudo isso entranha na nossa pele, nos poros, o que faz com que a pele fique entupida e não respire. Durante a noite, mesmo depois de fazermos a limpeza, a pele liberta toxinas, células mortas, por isso também é importante fazermos a limpeza de manha. Portanto, de manha e à noite! E se tiverem maquilhagem façam esta limpeza em modo hard!

2. Evitar passar toalhas usadas e sujas na pele: É muito importante que durante a limpeza facial seja usada uma toalha limpa para limpar a cara, e não aquela toalha random que está ali à mão. Essa toalha provavelmente já foi usada para limpar muitas mãos e caras e está cheia de baterias e sujidade! E se vocês estão a fazer a vossa limpeza para evitar isso, não faz muito sentido usar aquela toalha usada que vos vai trazer a porcaria de volta à pele, não é?

3. Usar protetor solar: Eu própria não o fazia antes, e nem sempre o faço. Mas devemos usar protetor solar todos os dias quando saímos de casa, porque expomos a nossa pele aos raios ultra violeta, o que faz com que ela envelheça mais depressa. Inclusive fique mais suada e com mais rugas. Estamos a deixar "queimar" a pele e temos de a proteger, por isso tudo a usar protetor solar mesmo que não seja para a praia!

4. Não espremer borbulhas e espinhas: Nesta eu sou um pouco suspeita... E eu sei que não sou a única porque tal como eu muita gente encontra uma satisfação inexplicável em espremer espinhas. Mas não o devemos fazer! Além de estarmos a agredir a pele e a deixar marcas, estamos como que a abrir a ferida e a dar passaporte a várias bactérias à nossa volta para se enfiarem naquele buraquinho. Tenham paciência e não o façam. Há produtos que ajudam no desaparecimento e secura das borbulhas e espinhas.

5. Evitar ter as mãos constantemente em contato com a cara: Vocês não sentem a pele a ficar meia oleosa quando ficam muito tempo com a mão a segurar a cara? Eu sinto! As mãos são aquela parte do corpo que estão em contacto com tudo. Se não queremos pele oleosa, borbulhas, espinhas, suor... devemos evitar ao máximo ter as mãos em contato com a cara porque estamos a passar todos os micróbios de tudo aquilo que tocamos, e o atrito da pele das nossas mãos em contato com a pele da cara faz com que ela fique mais oleosa e pastosa.

6. Evitar pincéis e esponjas sujas na hora da maquilhagem: Tentem ter sempre estas ferramentas lavadas e limpas! Além de toda a sujidade que acumulam dos vários produtos que usamos, como bases e pós, os nossos pincéis e esponjas ficam a maior parte do tempo expostos a pó e bactérias. Não devemos usar umas quantas vezes e nunca limpar porque além de toda a sujidade e porcaria acumulada, como já referi, isso diminui a qualidade e tempo de vida desses utensílios.

7. Beber muita água e fazer exercício: Beber água é das coisas mais importantes para tudo! E visto que somos compostos por água, a nossa pele só agradece se bebermos uma boa quantidade por dia. Assim, a pele fica hidratada, fresca e brilhante! Quanto ao exercício, é das melhoras formas de libertarmos toxinas e aquela porcaria entranhada na pele, porque ao suarmos tudo isso sai fora. Dai ser muito importante fazer uma boa limpeza e hidratação a seguir ao exercício físico.


 Agora digam-me lá se estas foram ou não boas dicas, porque eu acho que sim! É muito importante cuidarmos da nossa pele e eu não tinha essa noção quando era mais nova. Quando comecei a ver que a minha pele era um problema enorme, por ser super oleosa e ter poros bastante dilatados, comecei a preocupar-me mais. Foi tarde, mas comecei a perceber que temos de cuidar de nós porque mais ninguém o faz. E a pele é um órgão tão importante como os outros e é aquele que está exposto a tudo!

 Eu tento seguir estes passos e devo dizer que ajudam e fazem a diferença! Por isso sugiro que façam o mesmo!
 Digam-se se têm estes hábitos, qual a vossa rotina de cuidados e se este post foi útil, porque é muito importante para mim saber que trago conteúdo útil e interessante e é assim que consigo trazer-vos mais! Digam-me também se gostam deste tipo de conteúdo e se devo trazer mais posts haver com beleza.

Beijinhos!

domingo, 20 de maio de 2018

Frog on Sunshine Blogger Awards

maio 20, 2018 4
Frog on Sunshine Blogger Awards

 Oii Frogz! Fui nomeada para o Sunshine Blogger Award mesmo sem saber. Só outro dia é que vi que tinha uma mensagem da Helena, do blog O Segredo da Esmeralda, a dizer que me tinha nomeado e é claro que eu fiquei admirada mas contente por saber que afinal o meu blog é algo conhecido, apesar de pequeno.
 Por isso quero agradecer à Helena por se ter lembrado de mim e vejam o post dela aqui!

No que consiste este "prémio"? (Regras)
- Agradecer à Blogger que te nomeou.
- Responder ás 11 perguntas que te foram dadas.
- Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas.
- Colocar as regras e incluir o logótipo do prémio no post.


Perguntas que me foram feitas:

1. És blogger a full time? Se não, gostavas de ser?
 Não sou, e talvez gostasse de ser. Sempre me inclinei mais para as artes e gostava de fazer vida da arte, de desenhos e artesanato, mantendo sempre o blog. Ambas as coisas são difíceis para se ganhar a vida disso, mas ser artista ou ser criadora de conteúdo (blog, youtube, etc), ou ambos, é algo que definitivamente eu gostava de puder seguir carreira.

2. Qual é a categoria do teu blog? Porquê essa categoria?
 Acho que posso dizer que estou na categoria do pessoal e/ou lifestyle. Pelo menos foi a categoria que escolhi no Blogs Portugal (pessoal). Não acho que o meu blog seja definido pela beleza, ou culinária, ou livros, porque partilho de tudo um pouco.
 Um professor de uma formação que eu ando disse que um blog para ter sucesso precisa de ser apenas sobre uma coisa, ter uma categoria especificada. Eu concordo, mas também não concordo, porque tanto blogs como canais de youtube, hoje em dia, são várias partilhas da vida e interesses de uma pessoa e muitos têm sucesso. E aqui no meu cantinho, o objetivo é partilhar com vocês coisas do meu interesse, que me inspiraram e ajudaram, e tentar passar isso para vocês.

3. Escolhe uma musica que defina o teu mood no momento que estás a escrever isto.
 Bem... eu não estou a ouvir música neste momento. Eu sei! Não me julguem... Mas eu não costumo ouvir música ou mesmo ver séries, ou ter um filme a dar ao lado, enquanto escrevo porque tenho dificuldade em me concentrar com barulho.

4. Se pudesses escolher um sitio para ir, qualquer um, qual escolhias? E porquê?
 Sempre disse que gostava de visitar São Francisco, não sei bem porquê (vou aqui falar em sítios para viajar). Claro que tenho muitos sítios que gostava de visitar e explorar, mas não sei se pela ponte, pela cultura ou pela cidade, São Francisco é aquele lugar que eu gostava de ver e refletir um pouco sobre a vida lá, visto que sou de uma ilha pequena.

5. Qual é o teu lema de vida, a frase que define as tuas escolhas?
 "Kill them with Kindness" é aquela quote que me define a mim e ao estilo de vida que quero levar. Não interessa o que te façam ou digam, retribui sempre com bondade, porque mais cedo ou mais tarde o karma, que é algo que eu acredito também, faz sempre a sua parte.

6. Qual a tua área de formação? Porque escolheste? Trabalhas nessa área agora ou ainda estudas?
 Infelizmente eu não sou formada em nenhuma área porque a vida foi injusta comigo. Por questões financeiras e de saúde não o consegui. Ainda não é tarde, por isso talvez no futuro. Mas se tivesse a oportunidade, formaria-me em Design gráfico ou de web e Multimédia.

7. Se pudesses escolher uma profissão, para o resto da vida, qual escolhias?
 Acho que a pergunta 2 e 6 respondem a esta.

8. Se pudesses escolher um sitio para viver, para o resto da vida, qual escolhias?
 Esta pergunta faz-me um pouco de comichão. Provavelmente a mim e à maior parte dos Açorianos. Se conhecem um, sabem que o dito paraíso são as nossas ilhas, porque é aqui que o coração e a família está. Mas tenho em aberto a opção de viver fora, não só porque aqui está difícil, mas pela experiência. Até podia gostar! Mas neste momento, vou-me ficar pela minha ilha Terceira.

9. Neste momento, há alguma coisa que querias ouvir? Uma frase, uma palavra...
 Várias coisas. E podiam mudar a minha vida, pensando bem nisso. Mas se me dissessem que consegui arranjar um bom trabalho, ficava bastante contente!

10. Qual é a coisa, o momento, ou a palavra(s) que te fazem instantaneamente feliz?
 Opah, várias respostas outras vez! Mas vou dar uma de cada: uma coisa que me faz feliz é comer gelado ou fruta como morangos ou melão. Então os dois juntos... um momento, quando apanho sol e sinto aquela brisa de verão a passar-me na cara; palavras, de amor e humildade.

11. Qual foi o momento/lugar em que te sentiste mais feliz? E porquê?
 A esta pergunta também tenho várias respostas, porque para mim não há 1 momento mais feliz, mas vários. Mas aqui vou escolher um deles, que foi a primeira vez que estive com o meu namorado, no paul da Praia da Vitória, durante as festas. O porquê é óbvio, não é... mas sinceramente acho que não foi aquele cliché de dates e "curtes". Falámos de várias coisas, algumas mesmo random, como aliens, vejam lá... conhecemo-nos um pouco, respeitámo-nos e vimos que nos encaixava-mos de uma maneira inesperada e especial. Já lá vão quase 7 anos, por isso...


Estas foram as minhas respostas, 
agora são estes os meus nomeados:

- Manuela Pereira, Escritora

- Bárbara Martins
- Baroness
- Daniela & Isabel 
- Cantinho da Marta
- Fashion Paley
- Carimbo no Passaporte
- Protege a Natureza
- Nato
- Rita
- Aqui e Ali


E são estas as minhas perguntas:

1. Porque é que tens um blog e quais são os teus objetivos com o blog?

2. Quais são as 3 palavras que te definem?

3. Música favorita; Série favorita; Quote favorita?

4. Preferes o estilo tradicional ou o moderno (como por exemplo: escrever em papel vs. pc, ler livros vs. ler em tablet)?

5. 3 Manias que tenhas?

6. Tens animais? Se sim, quais? Se não, gostavas?

7. Qual é a categoria do teu blog? E porquê essa?

8. Qual seria o teu trabalho de sonho?

9. Já viajaste? Para onde foste, e que sítios gostavas de visitar?

10. Já vieste aos Açores? O que achas das nossas ilhas? (esta só mesmo porque eu sou daqui hehe)

11. Consideras-te uma pessoa feliz?


 Uma nota minha à parte: Acho este tipo de posts interessantes porque é uma forma de conhecer e dar a conhecer novos blogs e pessoas. Assim sendo, acho que devíamos todos manter contato entre nós bloggers, nomeadamente seguir blogs e posts, dar opiniões e comentários e ajudar-mo-nos uns aos outros.

Espero que tenham gostado do meu Sunshine Award,

Beijinhos!

terça-feira, 15 de maio de 2018

De Corpo E Alma #2

maio 15, 2018 12
De Corpo E Alma #2
Foto da Minha Autoria 

De Corpo E Alma é um projecto dedicado a passar uma mensagem de superação e positividade, mostrando-nos várias realidades, de uma forma mais descontraída e aberta. O meu objectivo com esta iniciativa não é expor ninguém nem deixar as pessoas desconfortáveis, mas sim dar um bom exemplo a quem tem ou teve problemas ou complexos durante a sua vida e mostrar que não faz mal. Que devemos nos aceitar como somos, gostar daquilo que vemos e sentimos quanto a nós próprios, e sermos felizes com isso. 
 Conseguir derrubar algumas barreiras impostas pela sociedade que define uma imagem e posição geral, que afecta muitas pessoas, de várias formas. Mostrar que cada corpo é um corpo, cada alma é única e todos devemos ser celebrados, por sermos diferentes e querermos fazer essa diferença da melhor maneira.

 Aqui vais puder ler e reflectir sobre o testemunho de várias pessoas, que se ofereceram de mente e coração, para contribuir para esta iniciativa. Entre complexos, experiências boas e más, conselhos, muita coragem e superação, esta é a forma que eu, e todos nós que vamos contribuir, arranjei para passar uma mensagem de esperança e força, de espalhar positividade e sorrisos e de tentar fazer o bem neste mundo instável e abrir mentes. Porque por mais pequeno que seja o ato, "Como é que mudamos o mundo? Com um simples ato aleatório de bondade de cada vez."
 Quero desde já agradecer a todas as pessoas que apoiaram, e quiseram ajudar-me com este projecto e dar o seu testemunho, e a todas as outras que lerem esta rubrica e que considerem que as tenha ajudado de alguma maneira.
 Espero que este seja um projecto que vos toque e agrade, tanto quanto a mim!


 A Beatriz é uma grande amiga minha dos tempos do secundário, e sempre a achei uma mulher confiante e forte! Fico muito contente que tenha dado o seu testemunho porque até as pessoas mais fortes de hoje tiveram de aprender como ganhar essa força no passado. A Beatriz é uma rapariga com curvas e é orgulhosa disso, tem uma personalidade forte e é genuína e fico contente por puder dizer que somos amigas! Obrigada Bia por contribuíres para o meu blog!

Olá Beatriz! Podes falar-nos um pouco de ti?
 Sim, claro. Chamo-me Beatriz, tenho 22 anos, feitos este ano. Considero-me uma pessoa "nem muito à terra e nem muito ao mar".  Amo os meus momentos sozinha em que desenho, leio e vejo séries sem abdicando das festas e de conviver com os meus amigos. Sou exigente com os meus objectivos, persistindo sempre nos passos que tenho que dar para atingir a meta.

O que pensas deste pequeno projecto e em abordar este tipo de assuntos?
 Achei uma excelente iniciativa. Penso que, ao partilharmos as nossas "fraquezas" criamos uma união com todas as pessoas que as possuem. Mesmo que sejam diferentes. Quando estamos de cabeça enterrada nos nossos complexos, pensamos sermos os únicos nessa situação e existe um conforto enorme quando acordamos e vemos que não somos os únicos. E de certo modo, damos apoio uns aos outros.

Sabendo a temática e propósito desta rubrica, podes dizer-nos que problemas e/ou complexos tiveste ao longo da vida?
 Um dos complexo que sempre acompanhou desde da minha infância foi o meu corpo. Desenvolvi-me mais rápido de que as outras raparigas, e sempre recebi alguns comentários maldosos. Confundiam o facto de ter mais peito e quadril como sendo gorda.A partir desse momento passei odiar o meu corpo e segui o caminho de dietas pouco saudáveis baseando-me nas conversas de como era ter um "corpo sexy e bonito".

De que maneira te afectou e como lidaste com isso?
 Escusado será dizer que desenvolvi um transtorno de inferioridade. As raparigas magras, loiras é que eram lindas e o padrão a ser alcançado por todas. Não podia usar o 38 de calças (via a indignação de algumas amigas sempre que ia comprar calças com elas). Aceite seria usar o 36. E melhor ainda seria usar o 34! Aí sim, alcançaria o melhor para mim.
Com apenas 12 anos e já com essa mentalidade asquerosa...
Cheguei ao ponto de fazer só uma refeição por dia, o almoço. Não tomava o pequeno-almoço porque geralmente não sentia fome pela manhã e aproveitava-me dessa "regalia". Almoçava na cantina da escola, escolhendo as quantidades que poderia ingerir com base nas revistas que lia na altura. E quando chegava a casa não lanchava. Na hora de jantar mentia ao dizer que tinha comido muito no lanche e que não tinha fome ainda. Obviamente que esta brincadeira não acabou bem, mas poderia ter sido pior. Certo dia deu-me pontadas enormes no estômago e fui parar ao hospital. Levei soro e a médica deu-me na cabeça. Deixar de comer não me ia fazer ficar como queria, ia de facto, acabar comigo. 

Hoje em dia ainda é algo que mexe contigo ou achas que conseguiste vencer? Como?
 Mexe um pouco, já que é um assunto muito recorrente e nos últimos anos acabei por ganhar mais peso tendo emagrecido algumas vezes mas sempre voltando a engordar tendo em conta o meu estilo de vida.
 E também pela mesquinhez das pessoas, toda a gente tem sempre algo a comentar dos corpos dos outros. E como hoje vivemos num mundo repleto de gente superficial e alienada pelas redes sociais, o correto é termos um corpo de ginásio. O corpo natural, esse não presta. 
Porém, a maturidade fez-me gostar de mim e aceitar-me tal como sou e ter força para as mudanças que optar por fazer.

Que conselhos queres dar a quem passou ou ainda passa pelo mesmo?
 Essa é uma daquelas questões que acabamos por ir pelo caminho de frases clichés tais como: "aceita-te como és, és bonita como és... blá blá blá". Pode resultar, mas para mim soa-me a conversa fiada. O conselho que posso dar e que eu própria sigo é:
Foca-te em ti! os teus defeitos definem-te. Não há mais ninguém neste mundo igual a ti e isso é a coisa mais porreira de sempre! És a versão original de ti mesmo. Caga por completo para os outros. Eles não vão fazer nada por ti por mais que cuspam palavras menos corretas sobre o ser que tu és. Essas palavras não te definem, eles não te conhecem. Cala-os com a tua força e a pessoa que acreditas ser e sê a pessoa que eles não são. Dá aquilo que tens, bondade. "Cada um dá aquilo que tem".

Como te sentiste a escrever sobre isto e consequentemente sobre ti? Achas que contribuíste para algo melhor?
 Senti uma vontade enorme de voltar à Beatriz de 12 anos e dar-lhe um abraço e dizer que tudo vai passar. E que ela consegue tudo, basta decidir e ter atitude.
Não sei... Depende como cada um vai interpretar tudo o que escrevi até agora 🙂

Pergunta de Ouro! Que conselhos queres dar a ti mesma?
 Não tenhas medo. Vai em frente.

E por fim, gostas de ti? És feliz?
 Gosto. Não quero ser outra pessoa senão eu mesma. Sou, feliz e finalmente grata 💖

Muito obrigada! :)
 Obrigada eu pela oportunidade. Beijinhos ✌️😍


Podem deixar todas as vossas opiniões e palavras nos comentários e se quiserem, podem também colaborar nesta iniciativa aqui para o blog. Basta entrar em contacto e terei o maior prazer em colaborarmos! Porque estamos aqui para nos ajudarmos uns aos outros e partilhar positividade!
 Em principio, irão ser publicados dois posts por mês para esta rubrica.

 Obrigada e Beijinhos!

domingo, 13 de maio de 2018

Bookshelf: As Jóias Do Sol

maio 13, 2018 2
Bookshelf: As Jóias Do Sol
 Ler é daquelas coisas que eu quero fazer mais vezes. Eu gosto de ler, principalmente se for um livro que capte a minha atenção de tal maneira que me faça imaginar todo um mundo escrito por alguém - acho que se aplica a todos os amantes de livros - e que me faça ler um livro em pouco tempo. Porque eu não sou de ler muito, nem todos os dias. E é isso que quero mudar. Quero ler mais livros, quero integrar a leitura mais vezes no meu quotidiano, porque todos sabemos que ler é algo positivo e abre a imaginação.
 Estou um pouco desiludida porque ainda não trouxe nenhum livro aqui para o blog, mas sempre chegou o dia! E pretendo trazer mais uns quantos daqui para a frente.

 Os dois últimos livros que li foram ambos de Nora Roberts, e apesar de ter gostado destas histórias, levei algum tempo a remoer nestes livros, porque como já referi antes, não leio sempre. Acontece que acabei o segundo livro num ápice, pois envolvi-me de tal forma com esta leitura que passei horas noite dentro a ler.

Foto da Minha Autoria
À Esquerda livro 1, à direita livro 2

 Nora é uma autora com uma imaginação grande, e que parece gostar bastante de romance e contos de fadas. Uma coisa que reparei foi que gosta de descrever muito bem as coisas, os acontecimentos, as pessoas e principalmente, os momentos e sentimentos das nossas personagens. Inclusive os íntimos.
 Li dois livros de três, desta trilogia irlandesa da autora. Queria ler o terceiro mas infelizmente não o tenho, porque os dois que li foram emprestados. E hoje vou falar-vos um pouco do primeiro livro, As Jóias Do Sol (sem saber inverti a ordem e acabei por ler primeiro o segundo livro da trilogia e recentemente, o primeiro livro da trilogia. Ups!).

 Este é um livro clássico para mim, com contos de fada, uma mulher que está numa má fase de vida e que tenta recomeçar, um romance e descoberta, e por fim o amor a vencer. Mas apesar de ser o cliché das histórias, é de todo uma história cativante e bem desenvolvida. E faz-nos gostar das personagens.

 Resumindo um pouco, Jude Frances é uma mulher tímida, que se contenta com pouco e que pede desculpa por tudo. Depois de um casamento falhado e de uma carreira desapontante como professora de Psicologia, a jovem Jude sente-se no limite, depressiva e quase com um esgotamento nervoso. E assim decide abandonar Chicago e tudo o que conhece e instalar-se por alguns meses no chalé abandonado da bisavó, na mágica vila de Ardmore, na Irlanda.
 Lá, Jude conhece um novo mundo, faz novas amizades e descobre o amor. E cedo se apercebe que a vida nunca mais irá ser a mesma. Encontra-se a si mesma, e ao seu amor por escrever. Percebe que pode ser livre, que se pode divertir, que não precisa de pedir sempre desculpa, que tem garra e força, que é uma mulher bonita e confiante e que pode ser feliz.
 As pessoas, as paisagens e as histórias antigas e magicas da Irlanda atraem-na de uma forma que não consegue compreender, assim como o amor de Aidan Gallagher, o fascinante, charmoso e divertido dono do pub local, que leva Jude a descobrir como a vida pode voltar a ser boa.

 E depois disto, acho que deviam ler este livro de Nora Roberts, porque mais uma vez, é uma história bonita e envolvente. Digam-me se já leram algum livro da trilogia ou se este faz parte dos livros que querem ler, e o que acham deste "As Jóias Do Sol"!

 Deixo-vos com algumas criticas ao livro:
"Um dos romances mais profundos, intensos e bem conseguidos de Nora Roberts." - People
"As paisagens e a magia da Irlanda, numa história de amor inesquecível." - Chicago Tribute
"Os admiradores de Nora Roberts vão deliciar-se." - Booklist

Beijinhos!

🌻🐸
Podem seguir-me em:

domingo, 6 de maio de 2018

Mãe, Feliz Dia Teu E Feliz Aniversário

maio 06, 2018 0
Mãe, Feliz Dia Teu E Feliz Aniversário

Pequeno Poema

Quando eu nasci, 
ficou tudo como estava. 

Nem homens cortaram veias, 
nem o Sol escureceu, 
nem houve estrelas a mais... 
Somente, 
esquecida das dores, 
a minha Mãe sorriu e agradeceu. 

Quando eu nasci, 
não houve nada de novo 
senão eu. 

As nuvens não se espantaram, 
não enlouqueceu ninguém... 

Pra que o dia fosse enorme, 
bastava 
toda a ternura que olhava 
nos olhos de minha Mãe... 

Sebastião da Gama, in 'Antologia Poética' 


Foto da Minha Autoria

 Um poema para a Minha Mãe e para todas as outras. E que bem escrito!
 Hoje é dia da Mãe e amanha, dia 7, é o seu aniversário! 44 primaveras para a Minha Mãe, que verdade seja dita, não teve uma vida nada fácil que continua a pregar-lhe partidas. E por isso é que a minha Mãe é especial, como todas são. Porque sempre foi uma guerreira e quando esteve a bater no fundo, quase a desistir de tudo, ganhou forças vindas de onde só ela sabe. E vai-se aguentando como pode. 
 Ainda é nova, e muita gente pensa que somos irmãs quando nos vêem juntas. Mas a Minha Mãe é especial, forte, amiga, sensível, de feitio difícil, alegre, bonita, humilde, como eu. "Tal mãe tal filha."
 Por isso deixemos todos os problemas para trás e apenas celebremos as nossas Mães!

 E para isso decidi felicita-la hoje e amanha com algo feito por mim, porque acho que é mais bonito e sentido! Criei os cartões que estão acima na foto, um para hoje e outro para amanha, o seu aniversário. Quis fazer algo simples mas bonito, e escrevi algo mais pessoal por trás. 
 Para escrever a caligrafia moderna ou o chamado lettering, usei a pigma brush Sakura, e para escrever letra normal e dar uns retoques, a artline drawing system 0.4. Para decorar, usei lápis aguarela de cor, um pincel da Vinci junior synthetics 1 e um marcador dourado da bic.

Digam-me o que acharam dos meus cartões para a minha Mãe e o que ofereceram à vossa!

Feliz Dia da Mãe para todos e Feliz Aniversário para a Minha!

Beijinhos!

🌻🐸
Podem seguir-me em: